Os scores de Verbal e Quant têm pesos distintos na nota final?  Preciso estudar seriamente para o IR (Integrated Reasoning)?  O que é determinante para o ingresso na minha dream school ?


 1    O GMAT é o item mais relevante em seu application.

MITO.  Exceto se você é MUITO jovem (e tem pouca experiência profissional), o GMAT é apenas uma "barreira": notas inferiores a 700 lhe trarão dificuldades no ingresso em uma dream school, porém nem uma nota superior a 740 será a grande responsável por viabilizar o seu sonho.  Uma vez superada a "barreira do GMAT", será o seu PERFIL o fator determinante para que cada admission office  verifique a "sintonia" entre você e aquela escola.  FATO: um(a) forte candidato(a) para (por exemplo) Harvard dificilmente terá muito prestígio na seleção para (por exemplo) Chicago, ainda que já tenhamos tido ex-alunos admitidos em escolas "de linhas" bem distintas.


 2    Seu scaled score foi determinado quando nasceu. O estudo é importante para levar você até ele.

MITO.  Essa opinião traduz uma incapacidade de distinguir o GMAT de uma prova de QI!  Tenho mais de duas décadas de experiência com o GMAT e, após lecionar para algumas centenas de alunos, refuto tal afirmação com autoridade.  Explicitamente: ao menos 20 ex-alunos meus que entraram em algumas das escolas mais respeitadas (e disputadas) do mundo inteiro iniciaram seus estudos com dificuldades (e falhas de formação) consideráveis.  Sei que 20 alunos pode parecer pouco, mas lembre-se de que a GMATH é costumeiramente procurada por alunos que não costumam ter tantas dificuldades.  De todo modo, se você "sonha alto" e está comprometido(a), construiremos juntos as escadas que levarão você para onde outros julgam-lhe impossível.


 3    O peso de Verbal é maior do que o peso do quantitativo em sua nota final.

TALVEZ.  "Especialistas" nos processos de admission  comumente encontrados nos fóruns internacionais gostam de apresentar "análises" dessa natureza, porém nunca vi alguma que me parecesse estatisticamente significativa e que considerasse precisamente as faixas de notas que estão sendo consideradas na comparação.  Nunca fiz qualquer estudo dessa natureza (usando tabelas de percentis conhecidas) porque uma outstanding performance  numa das duas áreas repercute enormemente na nota conjunta, fixado um desempenho mediano na outra área.  Exatamente por isso somos procurados por inúmeros alunos fortes em matemática: eles querem garantir ao menos 720 pontos, mesmo com eventuais "decepções" no Verbal.


 4    Se tenho facilidade com matemática, vale a pena investir mais tempo e energia nela.

FATO.  E isso não é apenas consequência do item anterior!  É um grande erro dedicar-se excessivamente ao Verbal quando você tem mais facilidade naquela área, visto que os admission officers   não escondem o fato de que existem inúmeras maneiras de atestar a sua fluência na língua inglesa!  Um bom TOEFL, viagens ao exterior de média-duração, experiências de trabalho com clientes estrangeiros, entrevistas de admissão (ao vivo ou não) são algumas delas.  Por outro lado, a sua nota no quantitativo é uma poderosa métrica: os "GPAs" advindos das várias instituições de ensino superior brasileiras são difíceis de serem comparados.


 5    A seção quantitativa do GMAT é uma prova de matemática.

FATO.  Existe um "acordo publicitário" no mercado de preparação que julgo verdadeiramente criminoso: tentar vender a ideia de que o conteúdo matemático exigido nesta seção é "básico" (querendo dizer "fácil") e que o exame privilegia "bom senso" e "pensamento crítico".  Isso é justificativa tosca para o curso "soft" que será dado ao cliente, que terá um desempenho medíocre por conta disso.  Sejamos claros: ainda que a matemática exigida no "Quant" é coberta no Ensino Médio (e só numa parte dele), o nível de compreensão e maturidade exigidos nesses conteúdos é bem alto para os candidatos focados em notas verdadeiramente competitivas.  Para que você possa se certificar disso, conheça algumas dezenas de questões de alto nível em nosso Instagram!


 6    A nota obtida no IR (Integrated Reasoning) tem pouca importância no processo admissional.

FATO.  Algumas escolas renomadas já fizeram comentários a respeito disso nos fóruns internacionais, onde sugerem aos aplicantes que foquem em suas notas conjuntas de Verbal Reasoning  e Quantitative Reasoning, ao invés de se preocuparem demasiadamente com as notas obtidas no Analytical Writing Assessment  e no Integrated Reasoning.  Mas é claro que tais notas não são irrelevantes.  Uma vez que o "dia-a-dia profissional" da maioria de nossos alunos envolve muita exposição a tabelas, diagramas e planilhas, nos parece explicado o fato de que um "desempenho comprometedor" na seção de IR  seja algo bem raro por aqui.  Talvez lhe seja útil saber que nossos alunos costumam praticar o IR  somente duas ou três semanas antes da prova propriamente dita, durante a realização de simulados oficiais "completos".


Prof. Fábio Skilnik

P.S.: tive a honra de ter sido aluno do Prof. Ubaldo Luiz de Oliveira (in memoriam).  Homem bem-humorado e erudito, fazia com enorme propriedade análises sintáticas de poemas e nos mostrava, feliz, que isso era "ciência não exata": um certo complemento nominal poderia também não ser, caso a intepretação do texto fosse outra.  Durante uma de suas extraordinárias aulas, citou algo (dele?) que nunca esqueci: "Ao fim e ao cabo, as verdades são todas iguais, caiadas de novo.". Que as verdades apresentadas aqui prestem minha homenagem ao mestre.


Siga a GMATH no LinkedIn, YouTube, Facebook e Instagram:

  • alunos GMAT
  • matemática GMAT
  • simulados GMAT
  • curso online GMAT